Termo

Tibetano:

དབང་བསྐུར་ , དབང་

dbang bskur

transferência de poder

 Atenção: provisório – em revisão 

Sânscrito:

आभिषेक

abhiṣekha

unção, consagração

Português:

iniciação, abhiṣekha

Lit. "transferência de poder". A autorização para ouvir, estudar e praticar os ensinamentos específicos ao vajrayāna. Isto acontece no contexto de cerimónia que pode ser extremamente elaborada ou totalmente simples, em que um mestre qualificado confere a autorização e capacitação ao discípulo, iniciando-o numa determinada prática. Ver "quatro iniciações."

Iniciação ou capacitamento. Destes dois termos, "iniciação", embora de muitas maneiras insatisfatório, tem a vantagem de indicar que é o ponto de entrada numa determinada prática tântrica. Por outro lado, "capacitamento" está mais próximo da palavra tibetana e refere-se à transferência de poder ou de capacidade de sabedoria do mestre para os discípulos, autorizando-os e capacitando-os a dedicar-se à prática e a colherem os seus frutos. Em geral, existem quatro níveis de iniciações tântricas. A primeira é o Iniciação do Vaso, que purifica as impurezas e obscurecimentos associados ao corpo, concede as bênçãos do corpo vajra, autoriza os discípulos a praticar o yogas da fase de geração, e capacita-os para realizarem o nirmāṇakāya. O segundo é a Iniciação Secreta. Este purifica as impurezas e obscurecimentos da faculdade da fala, concede as bênçãos da fala vajra, autoriza os discípulos a praticar o yogas do estágio de completude, e os capacita a realizar o saṃbhogakāya. A terceira iniciação é a Iniciação da Sabedoria. Esta purifica as impurezas e obscurecimentos associados com a mente, concede as bênçãos da mente vajra, autoriza os discípulos a praticar o yogas do Caminho Hábil, e capacita-os a realizarem o dharmakāya. A iniciação final, que muitas vezes é chamado simplesmente de quarta iniciação, é o Iniciação da Palavra Preciosa. Esta purifica as impurezas do corpo, da fala e da mente e todos os obscurecimentos kármicos e cognitivos; concede as bênçãos da sabedoria primordial, autoriza os discípulos a se dedicarem na prática de Dzogchen e capacita-os à realização do svabhāvikakāya.

Tratando-se de uma simplificação de um tema altamente complexo, talvez valha a pena salientar que esta transmissão de poderes só ocorre verdadeiramente quando o mestre é realmente experienciado e realizado na prática e o discípulo tem os necessários pré-requisitos. Caso contrário, e em rigor, como é naturalmente o caso para a maioria das pessoas, as cerimónias de iniciação são, na grande maioria dos casos, simbólicas; elas são, por assim dizer, "bênçãos sagradas". Estas bênçãos são, no entanto, importantes e de facto indispensáveis, na medida em que constituem uma autorização para a prática e plantam uma semente, criando laços auspiciosos que preparam o discípulo para o momento em poderá ter lugar a verdadeira iniciação.

Inglês:

empowerment

Espanhol:

iniciación, abhiśeka, empoderamiento

Francês:

Initiation

Italiano:

iniziazione o conferimento di poteri